Reprodução.

Na última sexta-feira (07), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou novas regras que implicam diretamente a maneira como são escolhidas as produções vencedores do Oscar na categoria de animação, informa o Deadline.

A partir do Oscar 2018, o Melhor Filme de Animação passa a ter seu vencedor definido por todos os membros votantes da Academia, e não mais por um seleto grupo, atuantes da área. A organização acredita que com isso possa diminuir os comentários em relação a Disney nesta categoria, que venceu 10 das 16 vezes que o Oscar foi entregue.

Contudo, como consequência, algumas questões técnicas primordiais podem passar a ser deixadas de lado, uma vez que a votação estará aberta para todos.

Além disso, mudanças incluem a eleição por ordem de prioridade, como feita na categoria de Melhor Filme, e passam a valer também os filmes exibidos por streaming ou lançados diretamente em home video. Antes só podiam concorrer na categoria de animação filmes exibidos em circuito nos cinemas dos Estados Unidos.

O Oscar 2018 acontece em 4 de março. Os indicados serão anunciados em 23 de janeiro.

  • No quesito saber contar uma historia cativante, Disney, Dreamworks e Pixar, realmente são boas. Mas, nada se compara a Ghibli.

    A parte técnica (que nunca foi avaliada), dos 3 estúdios americanos, em comparação ao que é feito no Japão, e no próprio EUA por produtoras independentes (GAMES), o produto feito por elas, equivale a ”trabalhos escolares”.

    • Caio

      Mas é como dito na notícia, o filme de animação tinha que estar disponível nos cinemas dos EUA. Kimi no wa não estava na época do último Oscar, agora outras produções terão “mais oportunidade”.

      • MeGaNiNjA

        Kimi no wa chegou a concorrer, mas foi só pre-indicado

        • Caio

          Depois do Oscar que saiu notícia sobre o processo de localização do filme (incluindo as musicas dubladas em inglês pelos artistas japonese) para os EUA.

    • Luana Lordelo

      Nunca vou entender porque o estúdio Ghibli não foi tratado como merecia no Oscar.

      • Gabriel Arruda

        Talvez por causa da influência da Disney.

    • Clayton Fischer

      Bem, dinheiro às 3 americanas é o que não falta (exceto a Dreamworks, coitados, devem estar matando cachorro a grito, pois só sobrevivem de Kung Fu Panda hoje em dia, e olha lá), apesar que creio que boa parte da grana é pra pagar a voz das estrelas (mas muitos já se prestam a fazer mocap também), e também às centenas (pelo menos no caso da Disney/Pixar) de adaptações ao redor do mundo, porque são elas mesmas que se prestam a distribuir, ao contrário de animações estrangeiras que dependem do interesse de empresas de distribuição internas de cada país onde é lançado. Tomando “Como Treinar o Seu Dragão 2” como exemplo, a Dreamworks criou uma engine totalmente nova, e fez o filme em cima dela. O tempo que eles levaram para criá-la é o mínimo, porque o equipamento para rodar deve ser caríssimo (talvez um dos motivos deles estarem lançando animações “B” quase o tempo todo, pois apostaram grande demais e gastaram muito em certas propriedades deles, o que pelo menos está dando certo com CToSD, porém sobra pouco para os outros lançamentos), além da “massa de obra” (trocando “mão” por “cérebro” XD) para fazer com que todos os efeitos funcionassem. Então profissionalismo técnico não faltou, o que está muito longe de “trabalhos escolares”.

      Claro que os japoneses, e a exemplo americano, a Illumination (d’O Meu Malvado Favorito, que cresceu demais para o meu gosto), têm (e tinham) muito esforço pessoal por parte de todo o time. Makoto Shinkai, Hayao Miyazaki (e filhos), e diversos outros, sempre falam publicamente sobre esforço físico e mental que gastam em suas obras, tudo para alcançar a perfeição (dentro de suas visões). Porém a diferença de cultura muitas vezes é grande demais para o entendimento destes premiadores… Sempre vai depender do público realmente avaliar estas obras, gastando seu suado dinheiro no cinema para assistir (porque duvido que os criadores mais velhos leiam críticas no IMDB ou Metacritic XD) para que tenhamos mais e mais belas artes em movimento no futuro…

      • Shai

        O problema da Dreamworks é que ultimamente eles estão tentando imitar demais a Disney, a ponto de até mesmo terem comprado Gato Félix e fundado um canal na Ásia, fora o apelo medonho por Madagascar (que já deveria ter acabado junto com Shrek), além dos fracassos desenhos de filmes fracos pro Netflix como Turbo, Croods e Cada um na Sua Casa (que foi totalmente desnecessário).

        Já a Blue Sky Studios está numa situação pior, pois só andam se arrastando com sequências de A Era do Gelo, uma pior que a outra, a única coisa que salvou eles recentemente foi Peanuts e só.

        • Caio

          Você citou as ruins (em sua opinião), mas esqueceu as boas como Rei julian, caçadores de troll, como treinar seu dragão e Voltron.

      • Textão? Vou responder com um textículo!

        Claro que, ”não-são-trabalhos-escolares”. Eu usei essa expressão, pra falar que eles são inferiores, (eu falei inferiores?) Bem inferiores… quanto a parte técnica.

        A cada premiação do Oscar, fico me perguntando, como aquilo ganhou o premio de melhor animação. Fazendo uma analogia com pintores famosos, e como se premiasse Van Gogh, e suas obras deformadas, e deixasse de fora da premiação, a magnificência das obras de Caravaggio.

  • Léwow

    FINALMENTE HEIN

  • MeGaNiNjA

    Fico pensando se isso vai melhorar as chances de um filme japa ganhar um Oscar…

    • Alyson D’Gramont

      Ou se vai melhorar as chances de um filme não-Pixar/Disney ganhar um Oscar.

      • MeGaNiNjA

        DreamWorks já ganhou e a Disney já perdeu pra Warner em 2007

  • Rafael Bueno

    Torcer para que Your Name seja nomeado