Divulgação. © Warner Bros.

Ao subirem os créditos finais de Mulher-Maravilha (Wonder Woman) minha reação imediata foi dizer: fod#. E não, não é nenhum exagero a crítica apontar este como o melhor filme do Universo Estendido da DC e o melhor já produzido com personagens da editora desde Batman: O Cavaleiro das Trevas, lançado lá em 2008. Ele é de fato tudo isso, e talvez até um pouco mais. Este texto não contém spoilers.

Divulgação. © Warner Bros.

O longa chega como uma luz de esperança ao sombrio e estabelecido Universo DC, como um voto de confiança que agora, após tropeços, as coisas parecem ter tomado o seu rumo. O primeiro filme solo da heroína nas telonas não poderia ter sido melhor.

Ao invés de roteiros absurdamente complexos, a produção de Mulher-Maravilha resolveu firmar bem os pés no chão e com o laço da justiça não deixar escapar nenhuma ponta. E deu certo. Um roteiro que fluí naturalmente, com dosagem do que é necessário na hora certa.

Talvez o que mais me incomode, particularmente, nos filmes produzidos pela concorrente, seja a obrigatoriedade de fazer o espectador rir, quebrando o clima de uma sequência até boa de cenas. Isso não acontece aqui. A pura e inocente visão de mundo da personagem central já é hilário, o modo como ela lida com as simples coisas do mundo dos homens é uma pura simpatia. O humor a humaniza.

Themyscira e as Amazonas são um encanto à parte e Steve Trevor, na pele do ator Chris Pine está muito bem. Talvez meu receio fosse que o ator se mostrasse gélido demais para o papel, um tanto quanto robotizado, mas a química entre os dois é bastante funcional.

Divulgação. © Warner Bros.

As cenas de ação do longa, em muita das vezes em câmera lenta (preferível pela diretora) são muito empolgantes. Um dos melhores momentos sem dúvida está durante um campo de batalha, onde os valores sob os quais Diana acredita são colocados a prova. E por falar em sequência de cenas, esqueça os filtros escuros, aqui todas elas são muito bem iluminadas.

Simples e emocional, Mulher-Maravilha é um filme universal. Talvez seu maior desfalque seja em posicionar como centro da transformação de Diana,desde pequena à vida adulta, em Ares, ao mesmo tempo em que o trata como um “solado comum do exército inimigo”.

Se antes a escolha de Gal Gadot era motivo de críticas, hoje elas certamente não existem mais. Ela é a Mulher-Maravilha. E não me espantaria o público torcer muito mais por ela que qualquer outro personagem futuramente, algo que se dá por esta excelente construção de origem.

Mulher-Maravilha veio para mostrar que ser uma super-heroína é mais que um símbolo sexual. Forte, destemida, e que fala por si só. Um filme forte, em todos os sentidos.

  • Erivelton Freitas

    Um dos grandes problemas dos críticos é INSISTIR de forma forçada em dizer que o tom Sombrio, Adulto, Realista e Complexo dos filmes da DC é um ERRO!

    Eu não concordo com isso, pois eu acho esse o grande diferencial, o grande ‘chamativo’ dos filmes da DC, e me incomoda demais ver pessoas atacando os primeiros – que a meu ver, foram obras de arte. – simplesmente por manter esse tom.

    Sobre o roteiro, eu gosto de roteiros com pontas soltas. Eu gosto de pensar, e vi isso em BVS. Informações que tinham que me fazer ligar os pontos e entender mais do que simplesmente estava sendo mostrado. As entrelinhas são fascinantes e é uma pena que as pessoas não tenham paciência para desvendá-las. É uma geração preguiçosa mesmo.

    No mais, verei o filme HOJE, e com certeza, tirarei minhas próprias conclusões.

    • SaintARMOR

      É natural que filmes com continuações previstas tenham pontas soltas. Tenho minhas ressalvas com os filmes da DC, mas esta não é uma delas.

      • Juniorbf41

        é realmente é comum deixar o clifhanger no ar pra que seja resolvido na continuação é uma estratégia bem inteligente por que eles sabem o tamanho da audiência que vai dar o ruim é quando a continuação é cancelada aí quem se ferra são os fãs né cara.

    • toygame lan

      Fio filme do super herois realista é uma piada,vc tem ali um personagem que usa uma fantasia e combate outro personagem antagonista do mesmo. Filme de super herois logo vão cair no esquecimento

    • Skine

      Mas o problema não é ser sombrio, a trilogia do Cavaleiro das Trevas é sombria e é muito boa, o problema é o exagero nisso e essa é uma das características de Zack Snyder. O filme não teve nada de adulto e muito menos de realista (aquele CGI no final foi super artficial) e não há nada demais em fazer o público pensar, mas o roteiro de BvS não tinha apenas pontas soltas, tinham furos. Mas eu não achei o filme tão ruim quanto dizem e parabenizo a DC por tentar fazer diferente e fico feliz que eles estão acertando e que continuem evoluindo, não aguento mais essa formulazinha Marvel.

  • Daft

    Nao gostei…mas ta suave.

  • Just_an_Asian_guy

    Pra mim, as cenas da ação incrivelmente lentas foram um desfalque enorme. Eu sinceramente não aguento mais esse jeito Snyder de dirigir uma cena de ação, e olhe que ele só foi produtor dessa vez.

    • toygame lan

      Zack Snyder é tipo michael bay,só exploção e o mesmo tipo de cena

  • Eduardo Oliveira

    Pra mim o maior acerto do filme foi mesmo o roteiro, ele fez o feijão com arroz e não inventou muito se comparado a BvS que propôs uma visão política do mundo povoado por super heróis e discutindo a vinda de um ser como o Superman, que apesar deu achar essa proposta muito bacana ela acabou não funcionando quando essa explicação colidia com a trama de trocentos outros personagens que estavam lá só pra encher linguiça, caso do Lex Luthor, e o filme da Mulher Maravilha veio justamente pra tentar melhorar um pouco a imagem desgastada que a DC insistia em inventar mil coisas e não explicar quase nada do que havia sido proposto, enfim eu estava receoso com o filme depois dos recentes erros que a DC vinha cometendo, mas pelo menos dessa vez acertaram e que bom que acertaram com um filme tão importante como esse da Mulher Maravilha : )

    • toygame lan

      nossa a ideia de superman ser um Deus foi muito forçada ali no BvS e o filme tbm tentou ser coisa demais,com um roteiro cheio de buracos e cenas desconexas

      • Eduardo Oliveira

        Sobre a ideia do Superman ser considerado um ”deus” eu achei ao contrário cara, isso deu mais profundidade ao personagem mas ao mesmo tempo com um roteiro mal feito o tornou um idiota no final por acabar por pedir ajuda do Batman pra salvar a Martha, isso o rebaixou de um deus na terra a um idiota que apanha para um homem, vc pode até questionar o fato dele estar sendo intoxicado pela criptonita mas mesmo a assim eu achei uma solução forçada demais para o lado Batman.

        • toygame lan

          Não acho ruim a ideia dele ter sido retratado como um DEUS e sim como vc falou o roteiro mal feito

  • Luciano Lima

    Aceitem pessoal! Este é o melhor filme do Universo DC nos cinemas! E sim, pegaram a mesma fórmula dos filmes da Marvel! E acertaram no tom!

    Mulher Maravilha é um Filmaço!

    • toygame lan

      formula da marvel?eles corrigiram o que estava defeituoso nos outros filmes

    • Marvin_

      ”Formula da Marvel”?
      N amigo. Não.

    • Skine

      Não pegaram fórmula Marvel nenhuma, o humor em Mulher Maravilha é natural, vem da personalidade ingênua de Diana e do fato dela estar descobrindo o mundo dos humanos, as piadas não são inseridas do nada de forma sem graça e quebrando o clima como acontece nos filmes da Marvel (exceto Guardiões da Galáxia, nele as piadas funcionam pq o filme se propõe a ser engraçado; e O Soldado Invernal, que foi quando a Marvel fez algo diferente e saiu da sua fórmula).

    • Just_an_Asian_guy

      Pelo contrário. Todos os sucessos mais importantes desse filme vem do que é a DC nos quadrinhos. E os piores insucessos surgiram justamente quando ela tentou se adaptar à fórmula de filmes de herói. Claro que sempre vão existir semelhanças pois os dois universos são do mesmo gênero, mas a adaptação da DC tem um estilo e ritmo bem próprios.

  • toygame lan

    Vou tentar ver o filme no cinema,mas com certeza esse vai ser o melhor filme da DC do universo que estão tentando criar

  • Eduardo Jose de Andrade

    Mais um $uce$$o,até os críticos gostaram,e não teve feminismo uhu!

  • GustavoH

    Vi ontem o filme e concordo, melhor filme da DC desde 2008, e outro fato foi o dito sobre a nao obrigatoriedade de humor forçado como na Marvel (que pra mim so funciona com o Homem Aranha).

    O roteiro foi maravilhoso, mas previsivel, sem ver o filme acertei quase todos meus palpites do que ia acontecer, como A morte da tia de Diana em guerra, Diana ser a escolhida de algo maior, o coronel la nao seria o Final Boss entre outras coisas

    Mas em meio a tantos cliches, eles nao atrapalharam, pelo contrario, sao cliches que mesmo ja tendo visto ser usado em centenas de filmes ainda te afeta, por isso deu certo. Achei muito bom contar esse passado da personagem por meio de um imenso flashback e as tomadas de decisão feitas durante o longa, cabe também destacar a excelente dublagem da Flavia Saddy, Marcia Morelli, Fernando Mendonça, Marcelo Garcia e Alexandre Moreno (esse ultimo ta em tudo que eu assisti pqp), fora os sotaques alemães kkk