Divulgação. © Netflix

Em entrevista ao Entertainment Weekly, o diretor da adaptação em live-action ocidental de Death Note, Adam Wingard, falou um pouco sobre o difícil trabalho em fazer o filme, antes sendo produzido pela Warner Bros. que optou por largar o projeto.

Originalmente estávamos com a Warner, que vinha desenvolvendo o filme há um certo tempo antes de eu me juntar a produção. Shane Black (roteirista) estava envolvido, Gus Van Sant (cineasta) também havia feito uma versão. A Warner Bros. estava interessada em mim e ao ver o projeto eu fiquei ‘Uau, isso é Death Note!’. Engraçado que meu irmão mais novo havia me dito, ‘Se algum dia for adaptar algo em um filme, faça Death Note.’ Este foi o meu primeiro contato com a obra.” comentou.

Em relação a todo processo de desenvolvimento e criativo da produção, Wingard comentou: “Foi um longo processo de desenvolvimento, pois sempre soubemos que o longa seria classificado como R, e que não seria um filme de baixo orçamento. Eu assinei com a Warner antes de fazer A Bruxa de Blair e estávamos fazendo o roteiro enquanto eu rodava esse longa. No último dia da mixagem de áudio, eu falei com a WB, que disse ‘Ok, isso definitivamente vai acontecer’. Na próxima segunda começariam os trabalhos (na adaptação) em tempo integral. Já tínhamos o orçamento calculado e tudo ia bem. Então, eu saio da cidade num fim de semana e enquanto dirigia recebo uma ligação do meu gerente e ele diz: ‘É.. a Warner colocou o filme em turnaround* durante o fim de semana.

Bom, para começar, essa é a primeira vez que eu ouço falar de um estúdio fazendo algo durante o fim de semana” diz o diretor. “Mas foi muito chocante, pois parecia uma decisão vinda do nada. Inicialmente pensei que não haveria salvação, por se tratar de um filme bizarro e não ser barato, então começamos a procurar um novo estúdio, alguns queriam fazer mas por um orçamento mais baixo. Mas, em um ou dois dias, a Netflix levantou a mão e disse que estava interessada. Então, esse filme literalmente existe pois estamos em um período muito específico para a companhia, que está procurando projetos como este, que não fazem parte convencional, tentando formas diferentes de atrair público.” finalizou.

Death Note é uma adaptação do mangá homônimo criado por Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, e estreia na próxima sexta-feira, dia 25, na Netflix. Como qualquer adaptação ocidental de uma obra japonesa, o filme tem causado muita polêmica, apesar disso os criadores disseram ter aprovado a produção da Netflix.

  • Satoru

    Não deveria ter acontecido….nem deveria ter se dado ao trabalho (ruim por sinal)

  • Ao

    Piada !!! Nem deveria ter ocorrido esse filme…. coisa ruim…

  • Léwow

    UMA PENA QUE ACONTECEU NÉ… PORQUE, QUE LIXO

  • Nelson Ramos Filho

    Lendo os comentários, fica mais claro ainda pra mim que otaku é uma raça inútil que não serve pra nada.

    • Kaio

      Reclamam do filme antes de assistir.
      O filme pode até ser ruim ou pior, mas acho que deveriam ao menos assisti-lo antes conceber a opinião.

    • antonio carlos

      e a coisa mais normal do mundo ver gente q conhece o material original reclamar das adaptações

  • otakinhos sao baitolas

    vamos ver como vai ser este filme…

  • Toqen

    Ainda bem que aconteceu, se for bom, mais um ótimo material pra franquia, se for ruim, quem sabe não deixa os autores originais puto a ponto de revisitar este universo? :)