Divulgação. © Toei Animation / Bandai Namco Entertainment

Divulgação. © Toei Animation / Bandai Namco Entertainment

Quando paramos para pensar em Digimon, nossa memória nos leva ao final dos anos 90, com a primeira temporada do anime protagonizada por Tai e Agumon. Em uma época onde a internet começava a engatinhar e tudo que envolvia novas tecnologias parecia futurístico e encantador, Digimon surgiu com a proposta de um mundo moderno possível. No anime, podíamos ouvir termos como Ilha Arquivo ou Continente Sever, que ainda não eram comuns no nosso vocabulário, e nos faziam achar tudo aquilo absurdamente frente ao nosso tempo, mágico.

As temporadas subsequentes mantiveram a mesma temática do Mundo Digital, porém, perderam aquele encanto da primeira. A internet estava ali, acessível em nossas mãos, e o campo virtual agora apenas nos remetia a um mundo impossível. A fórmula chegou ao seu ápice do desgaste com Digimon Xros Wars (Digimon Fusion), que foi um fracasso no Japão, e principalmente fora dele, tanto que a Saban Brands, distribuidora norte-americana que trabalhou até então com todas as temporadas do anime, decidiu largar a saga quase que na metade. E agora, poderá abandonar a franquia ou viver de prequelas da primeira.

Aparentemente, um dos propulsores para a criação de uma nova série, foi o sucesso estrondoso de Yo-Kai Watch no Japão. O anime de bichinhos colecionáveis é um sucesso comercial, e febre entre as crianças. A Bandai, que divide a marca Digimon com a Toei Animation, também é responsável por alguns brinquedos dos youkais, e viu seu lucro aumentar com o sucesso desses, encontrando nesse nicho uma mina de ouro. Por que não colocar uma franquia própria para rivalizar com a franquia da Level-5 e faturar ainda mais?

A partir daí, eles se depararam com um novo problema. Como fazer Digimon ser interessante para os dias atuais? A reposta veio nos smartphones, que hoje representam o principal aparelho utilizado para acessar a internet. A proposta de Digimon Universe: Appli Monsters (título da nova temporada), foi criar a mesma sensação futurista que a primeira. Desta vez, os monstrinhos são criaturas que vivem em aplicativos, dentro da internet, e são responsáveis por fazer tudo funcionar, chamados de Appmon. Por algum motivo desconhecido, eles foram infectados por um vírus, e começaram a apresentar um mau funcionamento, se tornando um risco iminente, tanto para o mundo humano, quanto para o da internet. Como forma de resolver esse problema, algumas crianças receberam um aparelho chamado Appli Drive, que tem o poder de materializar os Appmon no mundo real, e assim evitarem catástrofes.

Os Appmon são uma excelente forma dos envolvidos pela produção (Bandai, Namco Bandai, Toei Animation, TV Tokyo e Shonen Jump) faturarem com produtos direcionados as crianças. Porém, é mais um lixo comercial que não tem outro objetivo por trás disso. O primeiro episódio, apresentado na semana passada no Japão, trouxe uma histórica fraca, com personagens caricatos, vozes irritantes e animação sofrível, que mistura 2D com um CG 3D. Apesar de ainda ser cedo para falar, o anime não trouxe nenhum protagonista carismatico, como o Ash de Pokémon, ou uma história engraçada ou interessante, como as de Yo-kai Watch. Cada episódio provavelmente servirá como forma de divulgar cada Appmon e suas milhões de combinações possíveis, dessa forma gerando cada vez mais produtos nas lojas.

Se isso dará certo? Provavelmente sim. O número de empresas envolvidas é grande, e possuem grande apelo popular. Porém, será mais uma porcaria que pode ter até conquistar uma popularidade considerável, mas que tem poucas chances de se manter no mercado por muito tempo.

O que você está achando de Digimon Universe: Appli Monsters?

  • ChrysNeoMonkeyQuest

    Muitos animes, principalmente voltados ao público infantil não dão muito as duas caras logo nos primeiros episódios. Eu espero muito que Appli Monsters tenha esse começo fraco, mas que tenha algum desenvolvimento por trás futuramente, isso é o começo de algo novo, só depende da Bandai e da Toei rumar isso corretamente, mesmo que comece tropeçando.
    Eu acho que a fórmula de Digimon como era antes ainda tem como ser sucessiva, só não é mais aplicada como antes. Tri. foi um sucesso bem grande por resgatar todos os elementos que faziam do antigo anime um sucesso, imaginem se fizessem algo assim para televisão utilizando por exemplo, Tamers como base.

  • edustarman

    Discordo com a palavra desgaste pois o 02 e o Tamers 3ª da franquia (talvez o melhor tirando a memória afetiva pode bater de frente com o Digimon Adventure), a partir do Frontier que teve uma pegada meio Live Action a franquia foi decaindo em Savers e Xros Wars, porém para mim o maior impacto não é o mundo Digital em si, porém a infantilização da franquia, isso ocorreu de forma clara em Beyblade e Yugi Oh. Essas franquias onde se aproveita o universo já criado e troca os personagens tem que investir em um enredo envolvente e intrigante isso que foi ocorrendo com essas franquias o intuito é infantilizar para vender brinquedos e bonequinhos e afins, podemos destacar o Saint Seya Omega recentemente, contudo o Saint Seya Soul of Gold e Digimon Tri, vieram para provar que essas franquias não estão desgastadas, e sim que quando se faz um trabalho decente se pensa no enredo trabalha com o saudosismo de forma interessante é possível ressuscitar uma franquia de sucesso, mesmo com temas reutilizados. Infelizmente hoje em dia eles estão mais preocupados com o merchan em cima de brinquedos e bonecos e venda do que produzir um anime de qualidade, dificilmente veremos um novo Digimon com o enredo tão denso quanto o Adventure e o Tamers e personagens tão cativantes como Tai (Taichi) e Takato, digimons fantásticos como Agumon e Guilmon, e os demais personagens dessas franquias. É minha opinião .

    • João Víctor Azevêdo Braga

      Discordo do que vocês dizem. A franquia nunca teve desgaste por parte do publico Japa. Pode-se dizer, que o que vemos em Appmonsters, não é nada mais do que o inspirado nos primeiros mangás de Digimon, que possuíam o mesmo estilo. Reclamar dos traços também é foda, pois veja bem. Tri, que deveria ser um dos animes mais bonitos da temporada e a animação tá aquela coisa, nem lá e nem cá. Sendo que á cenas que são até feias, em minha opinião. Digimon sempre estevem em alta, o problema, é que na época do Frontier, o Japão passou por uma crise que abalou a economia de lá, prejudicando vários animes, incluindo Digimon e SS. Esse foi o ´´suposto fracasso´´ que tantas pessoas dizem. A Toei realmente deixou Digimon de lado, porém como a Bandai é dona da metade dos animes de lá, ela não deixou isso ficar quieto e começou a pressionar a mesma a tentar uma nova chance para Digimon. Com isso surgiu o mangá D-Cyber, o filme X-Evolution e o Anime Digimon Savers, que foi o real motivo de termos Digimon até hoje. Savers foi tão bem sucedido por lá, que salvou a franquia inteira e renovou ela. E pasmem: Savers trabalha com o mesmo conteudo que o Adventure, que apesar de ser nostálgico, é a pior temporada em questão de história pouco desenvolvida…Ficando atrás de XW e Savers, que são fenômenos no Japão até hoje. Com XW não foi diferente. A temporada veio, arrasou geral e se pode dizer que é a temporada bem mais sucedida de Digimon. Com um anime de 74 episódios, 2 jogos de DS, um card game, um mangá e o melhor V-Pet que temos até hoje. Esse Rodrigo ai nem deve ter pesquisado direito, afinal, que temporada de Digimon não serviu para impulsionar a venda de produtos da mesma? E sinceramente, a animação está linda para um anime semanal e muito melhor do que a de XW. Sobre a história, preula. O Anime só tem dois episódios até agora. Querem que ele faça o que? Que jogue tudo na sua cara e não trabalhe com quase nada depois? Todo inicio de Digimon é assim, Appmonsters está apenas começando, então encher o saco por isso é uma droga. E mais uma coisa. YW é da Bandai também, não tem o porque criticar Digimon por ter um estilo parecido em quesito animação. Se querem comparar YW a alguém, comparem a Pokemon, que é o verdadeiro rival de Yokai. E a Saban abandonou XW ou Fusion, pois eles fuderam demais com cortes e censuras e não tava trazendo audiência nenhuma para eles nos estados unidos. E só mais uma coisa. Digimon não começou em Adventure, mas sim em C´Mon. Então Rodrigo, dá próxima vez que for falar algo, fale algo coerente… https://uploads.disquscdn.com/images/f7f909637d82f5cffaf5804d823323785cd67cff1caabd85374def25c93f56a0.jpg

  • Alisson Gomes

    Acho que a franquia já era, apesar de ter achado melhor que Fusions e tal, como vc citou a animação é ruim, a história é fraca e eu duvido muito que a trama evolua.
    Até o Tri começou empolgante, mas foi decaindo com muita enrolação e poucas batalhas, a Toei já teve dias melhores, hoje é um estúdio defasado que vive de nostalgia.

  • Alexandre Skywalker

    Digimon é uma franquia igual a Sailor Moon – Um anime de grande sucesso que marcou gerações que no final acabar entrando em desgaste e não apresenta nada mais que chame a atenção tantos das empresas quanto do público recente. Na minha concepção Digimon não tem um personagem conhecido amplamente pelo público igual o Ash ou Pikachu mas é sem dúvidas alguma a franquia kodomo com melhor história e emoção a passar ao público o que faz que ela seja lembrada , eternizada , amada e respeitada pelo público que a acompanhou . Eu a vejo como uma franquia do passado que está morta( no sentido de repercussão) tanto no lucro quanto no interesse do público e investidores .Precisamos ressuscitar a força que Digimon foi e o transformar num anime de gerações futuras igual faz as franquias Astro boy , Doraemon , Gundam e Macross e o Recente Pokémon .

    • Vinícius Az

      Concordo! Acho que para ressuscitar a franquia, deveriam fazer uma pausa e depois voltar com um reboot. Tudo do zero, tipo as meninas super-poderosas. Com os primeiros personagens de adventure 01 e 02, porém, mantê-los fixos, com poucas mudanças nas histórias. Acho que essa coisa de a cada ano mudar completamente os protagonistas, contribuem pra matar a franquia. Mudanças são boas, desde que sem perder as origens.

  • Gabriel Cabral

    não achei ruim. só achei muito diferente, pois agora, ao menos a principio, não aparecem digimons convencionais e sim esses “appmons”, que embora sejam parecidos, não são a mesma coisa, e nem sei se podem evoluir como os digimons (fusão não vale).
    acho que pra ficar mais interessante, ao menos na 2ª metade da temporada deviam aparecer os digimons mesmo, e interagir com os appmons. se fizerem isso, aposto como vai empolgar mais.

  • Lazy senpai

    não foi tão ruim assim…
    e acho q o Haru ser um personagem fraco e com baixa auto-estimas q pode evoluir pode ajudar na história.
    soh falando,mas não acho o Ash um personagem carismático.

  • Carol

    Parece besta, mas vou acompanhar, me distraio fácil com coisa boba.
    O protagonista é um chorão, mas deu pra gostar. Geralmente o “protagonista carismático” é o clichezão e isso cansa às vezes (apesar de muitas vezes serem meus favoritos).

  • jaiden shiba

    Se for pare tentar ver coisas assim como se fosse crítico de arte em vez de só esperar diversão é melhor não assistir.O pouco que vi (só irei ver um episódio
    completo quando chegar oficialmente) ainda não causou a mesma sensação
    estranha que Kamen Rider Ex-Aid.

  • Davi Gooz Souza

    Xros Wars ficou entre o 9° e o 33° lugar desde o lançamento, isso não é fracasso.

    Teve os Arcades japones e etc…

    Os conceitos aplicados no Appli Monsters aparecem em todos as temporadas anteriores. Relógio vem de V-Tamer 01; AR Field vem do Digi Quartz; Pontos de Atk aparecer na tela vem do Mangá Digimon Next; A infecção de vírus vem da ideia de Adventure 1; Um protagonista chorão vem de Tamers; Haru ser medroso vem do perfil de Taichi de Adventure 1, onde ele mascara sua coraragem; Haru gostar de personagens principais vem do Xros Wars II e Adventure 2; A pergunta na tela de ser ou não o protagonista veio de Frontier; Appmons virarem chips vem da ideia de Frontier, quando um Digimon tem seu Digicode purificado.

    Pra mim, só qm assistiu todas as temporadas, viu todos os mangás e jogou os jogos mais famosos vai entender isso.

  • Bill.i.am

    Ainda bem que tem Adventure Tri <3