Divulgação. © Makoto Shinkai / CoMix Wave Inc.

Desde o final do mês de maio, em comemoração a seus 30 anos de atividade, o canal educativo TV É-Paraná vem dedicando parte de sua programação a cultura japonesa, com a exibição de documentários, doramas, programas, comerciais, e é claro, não poderia deixar de faltar a animação japonesa.

A partir do dia 13 de agosto, a emissora vai levar ao ar 4 filmes do renomado diretor Makoto Shinkai, responsável pelo sucesso Kimi no Na wa, seu mais recente trabalho. Entre os longas programados estão: 5 Centimeters per Second (Byosoku Go Senchimetoru), The Garden of Words (Kotonoha no Niwa), The Place Promised in Our Early Days (Kumo no Mukou Yakusoku no Basho) e Voices of a Distant Star (Hoshi no Koe). Confira abaixo os horários de exibição:

  • 13/08 – 5 Centimeters per Second: 18h, com reprise no dia 15 às 22h15.
  • 20/08 – The Garden of Words: 18h, com reprise no dia 22 às 22h15.
  • 27/08 – The Place Promised in Our Early Days: 18h, com reprise no dia 29 às 22h15.
  • 03/09 – The Voices of a Distant Star: 18h, com reprise no dia 5, às 22h15.

Todos os filmes serão apresentados com áudio original e legendas em português. Os títulados citados também entraram este ano no catálogo da Netflix.

O sinal da TV É-Paraná está disponível no estado do Paraná, mas pode ser sintornizado em todo território nacional pelas parabólicas e via internet.

  • Kaio Honorato Rodrigues

    Eu já havia notado antes que a E-Paraná está dando espaço pra produções japonesas!

  • Feliz por poder acompanhar esses animes, mas triste por não ter áudio dublado =/

    • claudio

      Concordo em ter dublagem BR. Ainda mais que existe o closed caption das legendas eletrônicas e dual audio na emissora de tv.

    • Alice

      Como a programação é dedicada à cultura japonesa, pode ter sido intencional deixar o áudio com o idioma original.

      • Sendo sobre cultura japonesa, exibir conteúdo dublado não fará sua programação “menos japonesa”. Acharia bom se exibessem sessões legendadas e dubladas desses filmes para agradar ambos públicos.

        • Alice

          O engraçado é que ocorreu um raciocínio oposto quanto The Last: Naruto The Movie foi exibido nos cinemas do Brasil. Muitas cópias dubladas e poucas legendadas. Resultado: fracasso.

          • SaintARMOR

            Considerando a quantidade de salas que exibiram o filme e os números totais, não foi fracasso não. Na prática é como se nem tivessem exibido o filme em circuito aberto. Ele foi lançado de propósito em poucas sessões Brasil à fora.

          • Alice

            Até hoje não entendo o porquê de tanto descaso.

  • João Carlos

    Fiquei feliz ai vi que era so legendado… Mas que Doramas o canal vai exibir?

    • Clayton Fischer

      Eles já exibiram o “Dear Sister”, que foi interessante.

  • Clayton Fischer

    Estou surpreso com essa notícia! Apesar da qualidade de transmissão ser ruim, com muitas transmissões locais com qualidade de VHS, e retransmissões da TV Brasil em 4:3 esticado, ou mal “desentrelaçado”, pelo menos estão apostando em algum conteúdo interessante. Apesar que as retransmissões da TV Cultura foram “arrumadas” recentemente (mesmo sem CC ou SAP).

    A um mês atrás eu captei eles passando um dorama num domingo de tarde, mas em nenhum momento colocaram o nome da obra, a não ser no final onde ví que era da “NHK”, com alguns outros kanas que não pude identificar rapidamente. Então entrei em contato com eles pelo site oficial, twitter e facebook pra saber o nome, e 2 dias depois me disseram (apenas pelo facebook) que era o “Dear Sister”. A cada domingo passaram 1 dos 10 episódios da série, no espaço “Cinearte” da emissora. Porém, por ter esquecido de verificar novamente, só ví este dorama, mas estou feliz de ver que vão colocar outras obras, e ainda por cima estão divulgando, então com certeza vou acompanhar!

  • Gabi

    Como sempre sem dublagem BR :'(

  • claudio

    ANMTV se tiver contato com essa afiliada da tv cultura no parana e passar essa dica, ideia pra tenta dublar mais em conta antes deles estreia os filmes do anime só legendados. No netflix e notei que esses filmes são gravados o audio em 5.1 home teather que isso facilita na mixagem de som abiente e ost automaticamente e tem escolha de separar no PC o audio das vozes japonesas ao tirar o audio original e no lugar coloca a dublagem BR e seria possivel essa TV É Parana e fazer uma dublagem dublado nos estudio do proprio canal, e equipamentos a emissora eles tem pra isso , sobre elenco de vozes na emissora seja jornalista, ator, atriz, radialista, funcionarios em geral eu não sei quais nomes combinaria, mas podia tenta chama na web alguns fanDubs e dubs de SP, RJ pra compor elenco que creio sairia mais barato com qualidade talvez no minimo boa , do que contratar caro um estudio de dublagem.

    • Até concordaria em contratar dublagem, mas contratar fandub pra dublar isso não é lá uma ideia boa.

      • claudio

        Tem alguns fandubs boas e excelentes encontradas na web e faz pesquisada em facebooks, youtubers, sites de compartilhamentos de downloads com animes, tokus fandublados. E pelo fato da maioria dos personagens dos filmes dessa distribuidora desses animes ser adolescentes, jovens e poucos adultos. E como fandublagem tem mais vozes de idades novas, em que facilitaria a combinação da escalação do elenco.

        • O fato de fandub não ser aceita profissionalmente se deve principalmente ao fato de quem está envolvido nela não ter certificado de ator. Se equivale à dublagem de Miami, onde só “contratam” por vontade da pessoa e não pelos seus registros.

    • Clayton Fischer

      Cara, muito difícil. Além do governador daqui estar metido em escândalos, só agora quase no final do mandato que foi decidido “melhorar um cadinho” esta “emissora”. A éParaná (antes Paraná Educativa, e alguma outra coisa antes disso) é o canal do estado, e o “ponto cultural” da TV por aqui, que passou a maior parte dos mandatos de alguns governadores retransmitindo a TV Cultura quase na íntegra (pode-se dizer que foi quase sorte nossa crescer assistindo ao conteúdo dela XD). Atualmente, eles também retransmitem alguns programas da TV Brasil, além do jornalismo local e programas educativos locais, além de alugar alguns horários para outras micro-emissoras relacionadas a cultura/educação.

      Como eu disse, a programação local é só jornalismo e alguma coisa educativa (o “é” é de educação mesmo), só não é um milagre ver conteúdo de cultura japonesa por aqui, pois é comum ver transmissões de vários outros países. Só é dublado aquilo que já pertenceu à TV Cultura, ou outra RTE (rádio/televisão educativa) de porte um pouco maior, pois se depender da própria éParaná, tudo só é legendado.

      Mas se quiser tentar a sorte, é só pesquisar “eparana facebook” no google, que já é a primeira opção. Mesmo que demore um pouco, eles sempre respondem.

  • Alice

    Obs.: Fracasso não em bilheteria, mas na tentativa de utilizar, quase que exclusivamente, cópias do filme dubladas- como tentativa de popularizar o longa, a fim de gerar mais receita. Observe que eu emendei o meu raciocínio na sua resposta ao meu comentário. E esta ideia, de que os admiradores de “Naruto”, em sua maioria, não adquirem produtos oficiais (legalizados) não possui fundamento. Fenômenos locais não devem ser generalizados como nacionais.

    • Essa parte eu até entendo. Só queria entender por que não tentaram lançar esse filme no home-video ou no streaming até agora…

      • Alice

        Acredito que se deve ao fato do filme não ter dado o resultado esperado, em termos de bilheteria. O que poderia confirmar a sua opinião, em relação aos fãs da franquia Naruto. E aparentemente possui lógica. Mas o problema estava concentrado no marketing relativamente fraco. Muitos fãs de Naruto desprezam a internet, imaginando uma possível exibição na TV aberta. Essa é uma outra categoria de público que acaba sendo ignorada.

  • Clayton Fischer

    Pelo jeito inverteram tudo, pois estão passando “The Voices of a Distant Star” agora… E ainda num quadrado no meio da tela. Tá certo que é de 2002, mas pelo menos podiam ter escalado direito:
    https://uploads.disquscdn.com/images/76693efcb8f0185901ea220de03e1bc9fd80336b6c0c01fa73170f0886e659d6.jpg

    • claudio

      Gostaria que essa tv bota-se legendas em japonês escrito em letra latim ocidental no closed caption.

      Pesquisou isso nas opções de legenda eletronica CC e talvez no SAP tinha dublagem BR.

      • Clayton Fischer

        Desculpe, mas a éParaná não tem CC, e muito menos SAP. Ela é tão “pobre”, que no lançamento do canal digital deles aqui, a pouco mais de 2 anos, ficaram exibindo apenas faixas coloridas por mais de 4 meses. Quando finalmente entraram no ar, ainda exibiam alguns programas em HD, e retransmitiam a Cultura em HD também (ainda sem CC e SAP), mas pouco tempo depois, ficaram mais de 1 ano com uma qualidade de imagem horrível, transmitindo programas fora de hora, e ainda travando de vez em quando. Só agora que decidiram arrumar algumas coisas, mas creio que vai demorar muito até a éParaná pelo menos tentar se igualar a TV que era pra ser retransmitida quase na íntegra, que é a TV Cultura, que como é considerada uma das melhores TVs educativas do mundo, é meio difícil esperar tanto da éParaná. Mas veremos…

  • Clayton Fischer

    Depois do “The Voices of a Distant Star (Hoshi no Koe)”, exibiram “The Garden of Words (Kotonoha no Niwa)” logo em seguida, do mesmo jeito que o primeiro, só que desta vez era um retângulo no meio da tela, já que este é em 16:9.

    Exibiram ele na íntegra, com apenas um comercial bem curto no meio. Achei excelente a tradução; as legendas mantiveram o sentido da obra, e até em algumas partes onde os personagens dissertam “tankas” (poema curto), mantiveram uma transcrição em romaji (japonês escrito com alfabeto ocidental) e uma tradução aproximada embaixo, para quem não conhece os poemas originais. Se as legendas foram feitas internamente, estão de parabéns, apesar de pequenos erros de edição.