Divulgação. © Naoko Takeuchi / Kodansha / Toei Animation

Divulgação. © Naoko Takeuchi / Kodansha / Toei Animation

Embora no passado as animações japonesas tenham feito bastante sucesso em todo o mundo, trazer este tipo de conteúdo para alguns mercados nos tempos modernos tornou-se uma grande questão entre executivos de emissoras de TV e outras plataformas, isto por causa das cenas de violência e o “politicamente correto” que se prolifera por todo o Ocidente.

A polêmica da vez está em torno da exibição do anime Sailor Moon Crystal, no canal Biggs, de Portugal. A série chegou a programação em maio do ano passado conforme noticiado pelo ANMTV.

Adaptações em séries transmitidas pelo canal são uma prática já familiarizada (como acontece com o Cartoon Network na América Latina), entretanto, o posicionamento desta vez chamou a atenção: o corte em diversas cenas de afeição entre as personagens (episódios 29, 30 e 31). Após a queixa dos telespectadores sobre o ocorrido, o anime deixou a programação do Biggs.

CENA EDITADA / Divulgação. © Naoko Takeuchi / Kodansha/ Toei Animation

CENA EDITADA / Divulgação. © Naoko Takeuchi / Kodansha/ Toei Animation

A programadora do canal, Dreamia, declarou que na escolha da programação que transmite, se dá a liberdade e se vê na responsabilidade adequar todo o conteúdo destinado a seu público-alvo (crianças e pré-adolescentes entre 8 e 14 anos). Contudo, o canal declara que a série não deixou a grade pela censura, e sim, por elementos estratégicos. Inicialmente, Sailor Moon Crystal passaria para os fins de noite nos finais de semana, o que se ser chegou a acontecer.

Por fim, diz que todas as edições tiveram consentimento do cliente, a Toei Animation. Até a publicação desta nota o Biggs não declarou se o anime poderá ou não retornar ao canal.

  • Lá em Portugal os canais pelo menos se arriscaram em exibir esses tipos de séries, algo que não acontece por aqui há muitíssimo tempo. Como eu já disse há um tempo atrás, hoje em dia “mahou shoujo” na TV brasileira só vale se for europeu.

  • Leonardo Sasaki

    P0RRA SE ERA PRA FAZER ISSO ERA MELHOR TER IDO PRO PANDA AO INVÉS DESSE TAL DE BIGGS PELO MENOS NO PANDA ELES NAO FAZEM ISSO E TEM MAIS TRADIÇÃO COM ANIME

    • O Panda é a versão infantil do Biggs (se bem que o Biggs está se a encaminhar para o mesmo sítio)… Muito menos colaria lá. Aliás, Sailor Moon (a série antiga) foi exibida há uns anos no Canal Panda e recebeu várias queixas. Teve episódios tirados do ar e começou a ser transmitido mais tarde, tipo meia-noite ou algo do gênero.

      • claudio

        O concorrente dele em portugal o SIC K e acho não corta os animes, tipo bleach, naruto e outros. Quem sabe se sailor moon cristal com possivel não renovação do biggs e vai pra esse canal sic K e estando sem os cortes das cenas.

        • Bleach passou totalmente sem censura, Naruto está muito censurado, estive a ver a luta do Naruto vs Pain há uns tempos, era blocos pretos o tempo todo >.<
          Mas sim a SIC K já passou Darker Than Black e Kuzozuka pelas 11 da noite, totalmente sem censura e em japonês. (hoje em dia já não o fazem…)

          • Madao Sensei

            SIc Radical passou naruto, bleach,darker than black kuzozika e outros animes sem censura atualmente passa fairy tail de manha.
            eu prefiro que os animes passsem na sic radical e nao no canal panda

  • claudio

    Esse canal tinha planos de chega as operadoras do brasil em noticias antigas do ANMTV. O que aconteceu e ainda tá em teoria pra emissora chega não sei quando.

    • Só no dia que a Ancine parar de ficar exigindo os canais a exibir o que ela quer e as operadoras deixarem de ser egoístas, isto é, provavelmente demoraria décadas

  • pg

    ainda tão nessa de censurar beijo gay?Me poupem.
    O anime clássico não chegava a ter beijo,mas o Cartoon daquipassava sem problema nenhum,mas falo de uma época em que o canal prestava…

    • Tyrion Lannister

      O problema é que crianças estão vendo! Se você assistir anime (ou filme) com esse tipo de cena acompanhado de crianças de 5-10 anos e não tiver preparo para uma chuva de perguntas “peraltas” delas, é melhor esquecer!
      É claro que os pais vão se queixar!

      Essa coisa de “viva os casais gays”, “oba, beijo homo” é coisa de um grupo pequeno tentando se autoafirmar! Sério, isso já está ficando chato!

      Sempre tem gente que não vai aceitar! Aceitem isso, assim como querem que vocês sejam aceitos!

      • Noir Fleurir

        Que argumento falho. Crianças conseguem entender muito bem casais gays, o que não falta é vídeo no youtube mostrando elas convivendo com isso, se não forem contaminadas pelos preconceitos dos pais.

        Se os pais conseguem explicar como um coelho põe um ovo de chocolate pra entregar na páscoa, como não conseguem explicar que duas pessoas do mesmo gênero podem se amar, como quaisquer outras? Quanta dificuldade, hem? Se certos adultos têm fobia de pergunta de criança, que não tenham filhos, então.

        Esse discurso de “aceitar a falta de aceitação” é só uma máscara para oficializar/normalizar a discriminação. Mesmo que fosse coisa de um “pequeno grupo tentando se autoafirmar”, seria irrelevante. Democracia não é sinônimo de tirania da maioria. E acredite: o apoio à causa gay não é só de um “pequeno grupo” e muito menos só de gays. Quem vive no próprio mundinho ainda tem essa ilusão de que a humanidade abomina isso quase que unanimemente.

        • SaintARMOR

          Não que esses vídeos sirvam exatamente como regra de alguma coisa. Muitos deles são manipulados, e nem falo exatamente dos com crianças entendendo gays.

          Mas você não está errado quanto aos pais terem fobia de perguntas de crianças. Se não tiverem preparo para responder, que não tenham filhos.

          • Noir Fleurir

            Não disse que serviam como regra, mas sim como exemplos. Muitos dos próprios vídeos que mencionei mostram uma porcentagem baixa de crianças que demonstram não entender bem e outras até mesmo a não gostar (o que é até normal, visto que muitas já estão habituadas com uma cultura que não mostra essas diferenças e com as influências do mundo ao seu redor).

            É aí que entra o papel educador dos pais de explicar as diferenças que existem na humanidade e ajudá-las a aceitar, mais do que escondê-las ou influenciá-las negativamente a rejeitá-las, o que pode ter consequências desastrosas nas crianças quando se tornarem adultas.

            Enfim, quanto mais cedo conhecer o diferente, melhor.

  • Luiz Guilherme

    Nem tinha necessidade de repetir essa cena, já sabendo no que ia dar.

  • Diogo Alves Pereira Almeida

    Portugal sempre teve uma relação conturbada com animes: o clássico Candy Candy foi tirado do ar em virtude do seu tom excessivamente dramático. Animação dublada dar certo por lá só se for em tom escrachado tipo DBZ…

    • felipe

      vegetaaaaaaaaaa olha bemmmmmmmmmmm heauehuaheauhe.

      • Bruno Antônio Bastian Ransan

        Olha a mãozinha do Bubu…

  • aqueles da novela da rede globo ninguem fala nada , nem censuram e nem cancelam se é um anime ? ja é a maior desgraça do mundo . que ja banem episodios que nem pokemon.

  • Gabriel Arruda

    Hipócritas imbecis.

  • Ikizer Donno

    Frescos & hipócritas.

  • Pedro Amorim

    Caramba meu nem sabia que teve beijo lesbico e to esperando acabar pra ver tudo de uma vez

  • Anarcopunk no João

    Homofobia.